O que podemos esperar de “Pelas Frestas do Telhado” de Marcio Leite?

out 01

Trata-se de um romance com temática social e ao mesmo tempo psicológica. 

A questão das crianças de rua sempre me tocou profundamente.  Aí reside o cerne da questão da violência neste país.  Crianças desassistidas, abandonadas por suas famílias e pelo Estado, quem deveria lhes dar atenção.  Sofrem todo tipo de constrangimento, violência, rejeição.  Analfabetas, filhas de famílias desestruturadas, sem educação ou orientação, acabam engolfadas pelas drogas e pelo crime. Precisam sobreviver e, sem qualquer assistência, resvalam para o caminho mais fácil e perigoso, talvez o único que encontram.  Portanto, o tema “crianças de rua” é atual e relevante, urge ação imediata das autoridades, se não quisermos mais violência nas ruas do Brasil. 

Aliado a essa questão, vem uma outra, também social:  a migração do campo para as grandes cidades, provocando o inchaço urbano e sujeitando seres humanos a uma vida indigna em favelas miseráveis ou mesmo nas ruas.

A protagonista, Valdirene, é a personagem narradora.  Vem do campo, vive nas ruas, sofre privações, mas encontra uma saída que a tira da condição de penúria extrema em que vive sua família.  Paga um preço alto por isso:  o afastamento físico e psicológico de suas irmãs.  Educa-se, ascende socialmente.  Enfim, encontra a chance que as outras não tiveram, e que mostra a mobilidade social deste imenso país.  Deixar de ser pobre é uma missão difícil, mas não impossível.  Particularmente quando se encontra uma ferramenta básica e indispensável: a educação.

Paralelamente, enquanto cresce e amadurece, Valdirene vive todas as questões de uma mulher e sua busca de identidade.  Grandes temas como:  abandono, solidão, feminilidade, identidade sexual, realização pessoal, são abordados ao longo da narrativa.  A personagem é uma mulher forte, arrojada, mas encontra em sua jornada todos os grandes conflitos de uma mulher.

O leitor pode esperar um retrato em grande angular da vida de uma mulher de origem simples, que se tornou rica e famosa, tendo como cenário este imenso país-continente, repleto de incoerências e grandes contrastes.

                                                                                                                                                                                                                Por Marcio Ribeiro Leite

Sobre o autor:

MARCIO RIBEIRO LEITE nasceu em Salvador, Bahia, no outono de 1957. Formou-se em Medicina pela Universidade Federal da Bahia e se pós-graduou no Rio de Janeiro. Em 1985, iniciou sua vida profissional em Salvador, onde tão logo demonstrou insatisfação com o rígido modelo biomédico vigente. Ampliando seus conhecimentos na área de Clínica Médica, se especializou em Homeopatia e Psicoterapia Junguiana. Apaixonado pela Medicina, quais sejam suas vertentes, Marcio se manteve como um generalista, a despeito das pressões profissionais. Já na maturidade, reacendeu a velha paixão pela literatura, seu sonho primevo de infância, que havia sido abandonado em função da ideia ordinária de se tornar um acadêmico. Em 2003, ingressou na Sociedade Brasileira de Médicos Escritores (Sobrames), arrebatando alguns dos prêmios literários oferecidos pelo seleto grupo. Desde então, Marcio não parou mais de escrever, atividade esta que o transporta ao reinado da alma. A carreira literária de Marcio Ribeiro Leite, definitivamente, extravasou o sonho de infância quando, em 2008, o médico recebeu o Prêmio SESC de Literatura, com o romance O momento mágico, que ganhou notoriedade nos meios literários do centro-sul do país. Em 2011, Pelas frestas do telhado, seu segundo romance, conquistou o Prêmio Internacional da União Brasileira de Escritores (UBE-RJ).

Deixe um comentário